REVISTA AgAir Update – SYNGENTA, SINDAG, AGROEFETIVA E AERO AGRÍCOLA SÃO MIGUEL PROMOVEM DIA DE CAMPO NO RS

O mês de dezembro teve mais um dia de campo do programa Instrutores Mestres, da Syngenta. Dessa vez, com foco na aviação agrícola e em parceria com o Sindag e as empresas AgroEfetiva e Aero Agrícola São Miguel. A movimentação ocorreu no dia 5, na base da São Miguel, na localidade de Capão da Porteira, em Capivari do Sul, Rio Grande do Sul. A iniciativa abrangeu produtores, técnicos, extensionistas e autoridades, com foco na transparência e objetivo de multiplicar no campo conceitos boas práticas em aplicações, com foco principalmente na segurança do pessoal e do meio ambiente nas operações.

“É um momento especial, onde reunimos as pessoas responsáveis por multiplicar as informações no campo”, explicou o gerente de Sustentabilidade da Syngenta, Edemilson Marzochi, sobre o programa que ocorre no Brasil desde 2013 e já capacitou mais de 660 mil produtores rurais. A atividade na São Miguel ocorreu durante toda a manhã e começou com uma palestra técnica, a cargo do pesquisador e consultor da empresa AgroEfetiva Rodolfo Glauber Chechetto. Chechetto também coordenou a demonstração de campo, onde foram usados papeis hidrossensíveis colocados transversalmente em uma faixa de aplicação simulada (com o avião usando água). O objetivo foi mostrar a concentração de gotas na faixa de aplicação e até onde elas alcançaram as laterais da faixa, demonstrando a precisão da ferramenta. Isso além de uma apresentação da tecnologia embarcada e das rotinas da empresa aeroagrícola.

DINÂMICA “A aplicação aérea é precisa. Ela requer, tanto quanto as outras modalidades (terrestres), calibração, inspeção e regulagem”, ressaltou Chechetto. Além de demonstrar as práticas e tecnologias para garantir a segurança e rentabilidade da ferramenta, ele destacou também o trabalho do programa Certificação Aeroagrícola Sustentável (CAS). A iniciativa, apoiada pela Syngenta e pelo Sindag e coordenada por três universidades públicas (Unesp, UFU e Ufla), é o primeiro (e até agora único) selo ambiental independente da aviação agrícola brasileira e já abrange cerca de 60% das empresas aeroagrícolas do País. O secretário executivo do Sindag, Júnior Oliveira, representou a entidade no dia de campo. Oliveira ressaltou que a realização de dias de campo faz parte da estratégia da entidade de promover a transparência com a sociedade e qualificação do setor. “Temos feito isso em diversos Estados do Brasil.” Já para o empresário Paulo César Araújo, da Aero Agrícola São Miguel, foi uma oportunidade também para a equipe demonstrar sua capacidade. “A gente vê todos os dias o bom resultado no cuidado nas aplicações, com o equipamento e o treinamento do pessoal, mas faz bem para a equipe poder apresentar isso às pessoas”, comentou.

Fonte: AgAir Update, fevereiro de 2019.
Disponível em: https://issuu.com/aau_proofs/docs/aau_d_8ae83a9efe82eb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *